Blog Dr. Veit

Quando devo trocar a escova de dentes?

Você foi escovar os dentes, colocou a pasta na escova e se pegou pensando “será que já está na hora de trocar ou passou da hora ou ainda dá pra ficar usando essa escova?”.

Todo mundo já se questionou isso, não é mesmo? Vem comigo que vou te ajudar a responder corretamente essa pergunta.
Desde muito novos somos orientados a escovar os dentes.

Esse hábito previne diversas complicações futuras, além de ser parte da nossa higiene bucal.
Passamos pela escova de dente pequena, adaptada ao tamanho da boca quando somos crianças, até chegar a maior.

E durante todo esse processo mudamos várias vezes de escova. Mas uma pergunta que sempre ouço é “Quando trocar a escova dental?”.
De fato, ensinam a sempre fazer a limpeza dos dentes, mas pouco se sabe o momento de realizar a troca do que realiza essa limpeza.
Afinal, ela precisa estar em ótima condição para que o objetivo maior seja alçando, não é?

Como saber a hora certa de realizar a troca?

Diante disso, venho esclarecer essa dúvida. Troque suas escovas de dente a cada dois ou três meses no máximo, ou quando perceber que as cerdas estão começando a ficar desgastadas. Ou seja, quando começarem a ficar com aquele aspecto “arrepiado” e/ ou se são coloridas começarem a perder a cor.

A troca não deve ser realizada só pelo desgaste das cerdas, mas também regularmente devido ao acúmulo de bactérias após determinado tempo.
Esses pelinhos da escova são responsáveis por desestruturar e remover a placa que fica no sorriso, caso eles fiquem bem desgastados e desalinhados, o processo de remoção será prejudicado.

Além do mais, muitas bactérias podem proliferar na escova, tendo grandes chances de infectar seu meio bucal.
Outro ponto muito relevante é trocar de escova de dente depois de uma gripe ou resfriado, para diminuir o risco de nova infecção por meio dos germes que aderem às cerdas.

Assim que estiver curado não se esqueça de usar uma nova. Até porque ninguém quer voltar com os indesejados germes para a boca, né?
Se a escova não for mais capaz de praticar uma boa higiene, isso pode causar a ineficiência da remoção de placa bacteriana e desencadear muitos problemas.

O mais comum é o surgimento de cárie que, se não tratadas na fase inicial, pode levar a complicações como tratamento de canal e até mesmo a perda dentária. O aumento de placa bacteriana acaba sobrando, também, para as gengivas.

Em muitos casos uma infecção como a gengivite, evolui para a periodontite e, se não for tratada, pode levar também à perda dos dentes.
Temos que respeitarmos esse tempo de troca. Complicações mais sérias podem surgir como, por exemplo, o câncer de boca e a endocardite bacteriana (doença do coração), que têm a má higiene como causa.

Um simples cuidado com a higiene, como a troca de escova, sua correta utilização, uso de fio dental e enxaguantes bucais são suficientes para mantermos um sorriso lindo e saudável.

Uma observação muito importante para levar em consideração… se sua escova for de qualidade e ficar com as cerdas esgarçadas antes de dois ou três meses é provável que você esteja exagerando na força.

E isso é extremamente prejudicial para o esmalte dos dentes e para a gengiva, e pode dar muito trabalho para recuperar. Então, fique atento!

E ai, está na hora de usar uma nova escova de dente ou ainda falta um pouco para realizar a troca?